segunda-feira, 3 de abril de 2017

Diabetes Tipo 2 - Sintomas, Tratamento e Cura

Pré-diabetes - Sintomas, Tratamento e Cura



No Diabetes Tipo 2, o organismo produz insulina, mas ela não exerce a função adequada. Isso acontece por duas razões: 

As células beta do pâncreas produzem insulina, mas não o suficiente para baixar o açúcar no sangue e produzir a energia que o corpo necessita.

Em uma condição chamada de resistência à insulina, as células do corpo não funcionam corretamente, por isso não conseguem captar a insulina e manter a glicose controlada.
O diabetes tipo 2 representa de 90% a 95% dos casos da doença, e geralmente se desenvolve após os 40 anos de idade. No entanto, tanto o diabetes tipo 1 quanto o tipo 2 podem se desenvolver em qualquer idade, inclusive em crianças.

Na maioria dos casos, o tratamento do diabetes tipo 2 inclui prática regular de atividade física, dieta alimentar e uso de medicamento oral. Seguindo o tratamento corretamente, é possível manter a glicemia controlada e prevenir e/ou retardar as complicações associadas à doença. Em alguns casos, portadores de diabetes tipo 2 necessitam de medicação oral e/ou doses de insulina para controlar o açúcar no sangue.


Sintomas

Os sintomas do diabetes tipo 2 são semelhantes aos do tipo 1. A diferença é que, geralmente, eles se desenvolvem mais lentamente e podem passar despercebidos por meses ou anos. Check-ups regulares são importantes para a detecção precoce da doença e prevenção das complicações. Os sintomas mais comuns do diabetes tipo 2 são: 

Sede excessiva

Vontade frequente de urinar

Aumento da fome

Súbita visão turva

Fadiga 

Feridas que não cicatrizam

Açúcar na urina

Sensação de formigamento e alfinetadas nos pés

Pele seca

Frequentes infecções vaginais e da bexiga

Causas e fatores de risco

Sabe-se que a genética e o histórico familiar têm uma grande relação com o surgimento do diabetes tipo 2. Se um dos pais tem diabetes, a probabilidade de os filhos também desenvolverem a doença é alta. Por isso, é importante realizar o check-up anual.

Além disso, o estilo de vida também desempenha um papel especial no aparecimento da doença. O aumento do sedentarismo e dos casos de obesidade visto nos últimos anos justifica o crescimento de novos casos de diabetes tipo 2, especialmente em crianças com sobrepeso e que não praticam exercícios físicos.

Outros fatores de risco que merecem atenção: 

As pessoas geralmente desenvolvem o diabetes tipo 2 após os 45 anos de idade, mas nos últimos anos a média de idade de diagnóstico tem sido mais baixa. A doença também está começando a aparecer em crianças.

Mulheres que tenham desenvolvido diabetes gestacional possuem 40% de chance a mais de desenvolver diabetes tipo 2.

Para lidar melhor com o diabetes tipo 2, atentar às seguintes questões:

Quais são os efeitos colaterais da medicação? 

O que fazer se esquecer de tomar os remédios?

Dieta e exercícios físicos ajudam a controlar a glicemia?

Qual é a meta glicêmica?

Quais são os sintomas da hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue)?

Quais são os sintomas da hiperglicemia (açúcar elevado no sangue)?

Quantas vezes por dia é preciso monitorar a glicemia?

O que é uma taxa glicêmica fora da normalidade?

Quando solicitar ajuda médica?



Deixe seus comentários, compartilhe este artigo!


⬛◼◾▪ Social Media ▪◾◼⬛
• FACEBOOK • TWITTER • INSTAGRAM  • TUMBLR   GOOGLE+   LINKEDIN   PINTEREST


⬛◼◾▪ Blogs ▪◾◼⬛


⬛◼◾▪ CONTATO COMERCIAL ▪

⬛◼◾▪ CONTATO COMERCIAL ▪